segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

2011 motivos para mudar de sexo!

Alê Bragion.

Se você é homem, preste bem atenção. Dentro de poucos dias o nosso modesto e até então eterno posto de líderes incontestes da humanidade chegará ao fim. É sério! Vai se acostumando. Para 2011, os signos do zodíaco apontam o domínio de mercúrio sobre todos os seres. Entendeu? Eu também não sei muito bem o que isso significa, mas pelo que andam dizendo por aí 2011 será o ano da consolidação do poder feminino. Em outras palavras, agora é hora das onças beberem água – ficou mais claro, não é? Então, meu caro, apanhe aquela cueca caída no chão do banheiro, tire a toalha molhada de cima da cama e – o quanto antes – faça as pazes com sua mulher (ou namorada), com sua mãe e (ou) irmãs. Depois, saia escondido para ler o resto desta crônica – e torça para que nenhuma delas o pegue em flagrante delito.

Talvez você ainda não tenha se dado conta, mas após 500 anos de história o Brasil empossará, logo no dia 1 de janeiro, uma mulher na presidência. É fato. E, por inspiração, pode acreditar que um sem-fim de “presidentas” vai se multiplicar em nossas casas. É a tendência, meu amigo. E não adianta fazer oposição – a palavra de ordem, agora, é negociação. Isso porque, além da presidenta, tomam posse também em janeiro um ministério do qual fazem parte nada menos do que nove mulheres! Já imaginou? Assim, e em espelho, você acha que as Dilmas da vida cotidiana e suas ministras amigas vão permitir a menor oposição masculina? Pode esquecer. E nem pense em tentar se valer de agrados ou corrupção: felizmente as mulheres (dizem elas) são incorruptíveis! O negócio mesmo é tirar os sapatos do caminho, limpar o cinzeiro da sala, recolher o cocô do cachorro e pronto – nada de discussão.

Ante o império feminino e feminista que se eleva no ano que começa, lamento dizer que de nada adianta rezar. Dentre as religiões mais prestigiadas no país, a epifania feminina também chega ao ápice neste ano. Para se ter uma ideia dessa “assunção feminista”, a igreja católica já anunciou que 2011 será o ano, por excelência, para se render homenagens a Madre Tereza de Calcutá. Em Salvador, na Bahia, por sua vez, já está programada para maio desse ano a missa de beatificação de outra mulher: irmã Dulce. Já nas tradições do sincretismo afro-brasileiro, pelo que consta o ano 2011 será regido pelos orixás femininos Iemanjá e Oxum – o que faz da década que se inicia um período de maternidade, de dominação da mulher e do poder do amor feminino. Ou seja: muito cuidado. Rezar pode ser o mesmo que dar um tiro no pé. Afinal, por uma questão de fidelidade, duvido muito que as santas e demais divindades femininas deem sequer uma colher de chá à nossa agora decrépita ala masculina.

O jeito é se conformar – e tentar passar despercebido sob a mira dos olhares femininos, porque nada pode ser mais perigoso em 2011 do que estar debaixo da vigilância das mulheres. Contudo, na tentativa de se mimetizar ao poder feminino há ainda uma solução menos política, mais radical e bem mais cortante: mudar sexo! De minha parte, seguramente prefiro aplaudir a força feminina que se ergue – mantendo-me impávido e inteiro como vim ao mundo. Que venham as mulheres! Afinal, nós homens não sonhamos sempre com um mundo só de mulheres? Já era hora. Mesmo porque, para falar a verdade, o poder feminino sempre existiu à sombra. Não dá para fugir dele. Por isso, quando as luzes dos fogos do reveillon estiverem anunciando a chegada de 2011, o melhor que os homens têm a fazer é saudar o poder e o triunfo de nossas mulheres. Então, festejemos a ascensão delas ao som de uma boa música – que obviamente deverá vir dos discos de Ivete Sangalo, Vanessa da Mata, Maria Rita, Mariana Aydar...

É isso! E um feliz 2011 para todos nós (e para todas elas)!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Presépio

Alê Bragion

Exausta, a mãe descansa sobre a palha seca o filho recém-nascido. Aquele que parece ser o pai põe-se de guarda, rondando com os olhos o berço feito de pedra e feno. A criança treme de frio, mas não chora. A mulher ajeita mais algumas folhas sobre o menino. O homem traz mais um carneiro para perto da manjedoura. Os animais bafejam. Mudos, entreolham-se cabras, asnos e camelos. Que fazem os humanos metidos na casa dos animais? A criança parece mais aquecida. Os bichos observam a cena.

Seria mesmo um deus o menino ali nascido? Um boi cerra os olhos. Uma cabra masca pensativa. Acalentada pela respiração dos animais, a mulher adormece. Tentando desvendar os mistérios da vida, um asno de orelhas tortas põe-se a pensar: se o menino ali nascido é mesmo um deus, que fazem sempre os animais metidos na rota tortuosa e incompreensível do destino dos homens? E mais: o que intenta o universo ao inserir sempre os bichos no caminho dos homens e das religiões? Sim, porque não há religiões sem animais – filosofa o burro. A criança se mexe. O homem apenas observa. A mulher ainda dorme.

Não foram primeiro criados os animais para só depois terem vida os seres humanos? Não foram colocados e salvos numa arca um casal de bichos de cada espécie, enquanto morriam os homens afogados pelo dilúvio? E, mesmo em outras terras, dominadas por deuses diferentes, não tomam parte também os animais de um sem-fim de festas e procissões religiosas, como na vizinha Índia – por exemplo? Oras! – pergunta-se o asno – afinal, o que teriam a ver os animais com os desígnios divinos?

A mulher acorda. Um boi aproxima-se do berço de pedra e recosta-se a ele. Uma estrela começa a aproximar-se do céu do estábulo. Pastores surgem num monte à distância. Um menino deus nascido entre os bichos? Justamente entre os bichos? Tão humilhados através da história, tão maltratados no correr dos séculos, chutados pelos caminhos, apedrejados pelas ruas, esquecidos ao relento, condenados à morte mais cruel (sem água e sem comida), ridicularizados pelos legisladores, torturados e mortos em rituais macabros, dominados pelos mais insensíveis algozes... E, mesmo assim, um deus vem nascer entre eles? – pondera o cordeiro.

Na curva ainda longe, a caminho do estábulo, apontam finalmente os pastores. Estão atrasados. Os homens estão sempre atrasados – reflete o asno, perdendo-se no sono de seu filosofar (sem imaginar que, dias depois, mais três outros homens ainda mais atrasados virão). A estrela para em ponto sobre os animais. E a noite de natal – a primeira e eterna noite de natal, tão bela e tão pura – cai somente sobre os anjos do curral.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Retrospectiva Educativa nas Letras!

Enquanto a equipe do Educativa prepara os especiais de fim de ano que irão ao ar no dia de Natal e no Ano-novo, você ouvinte/leitor deste blog poderá conferir no próximo Educativa nas Letras (dias 18/19 dez.) uma retrospectiva com fragmentos de 5 programas que foram ao ar em 2010 e que tiveram grande repercussão por aqui.

Abrindo a primeira parte dessa retrospectiva, o ouvinte poderá curtir mais uma vez um trecho do programa sobre a vida e a obra de José Saramago - único prêmio Nobel em Língua Portuguesa, falecido no início do ano. Na poesia, o Educativa relembra um pouco do programa sobre Ana Cristina César.

Em se tratando da participação dos "pratas da casa" e demais entrevistados vindos de cidades vizinhas, reouviremos um trecho da entrevista com o professor Dermes - quando da divulgação dos vencedores do 1º Concurso de Arte Cemiterial de Piracicaba. Depois dele, é a vez da turma do curso de Antropologia do Som, da Universidade Estadual de Campinas, também marcar presença nessa retrospectiva imperdível!

Então, anote aí e programe-se para ouvir a nossa retrospectiva. Lembrando que, em janeiro, durante as férias, o Educativa reprisará - então na íntegra - mais outros 5 programas que foram sucesso neste ano que está quase acabando.
Fique antenado no Educativa!

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Em Brasília, Educativa é finalista do VIVALEITURA 2010!

Nos dias 18, 19 e 20 de novembro, Lucila Calheiros Silvestre e Alexandre Bragion estiveram em Brasília representando a equipe do Educativa nas Letras na festa de premiação do VIVALEITURA! 2010 - o maior prêmio de incentivo à leitura do país.
Dentre mais de 1.800 projetos de incentivo à leitura que concorreram ao prêmio, o Educativa nas Letras foi um dos 5 finalistas da categoria 1 (bibliotecas públicas, privadas e comunitárias).
Nessa categoria, o Educativa concorreu ao lado dos projetos: "Biblioteca Interativa e Comunitária Sylvia Leeven" (Campinas-SP), "O Conto no Assentamento Filhos de Sapé" (Viamão-RS), "Que Chita Bacana!" (Jaboatão do Guararapes-PE) e "Centro Educacional e Cultural Kaffehuset Friele" (Poços de Caldas -MG) - contemplado com o primeiro lugar.

Realizado numa parceria entre MEC (Ministério da Educação), Minc (Ministério da Cultura), OEI (Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura) e com a execução e patrocínio da Fundação Satillana, o VIVALEITURA completou também 5 anos de existência e de muita história. E, para celebrar essa data tão importante, a organização do prêmio convidou os demais vencedores das edições anteriores para que também estivessem presentes à noite de entrega do prêmio 2010 - fato que deu uma importância ainda maior às festividades deste ano, uma vez que seus concorrentes e os vencedores dos anos anteriores puderam estar juntos por dois dias, conversando e trocando experiências sobre seus projetos.

Na tarde de quinta-feira, dia 18, os participantes, concorrentes e organizadores do VIVALEITURA tomaram parte do Encontro Nacional do Livro de da Leitura. Na oportunidade, todos puderam discutir e conhecer a fundo - junto aos secretários e representes do governo federal - os programas de incentivo ao livro e à leitura que vêm sendo executados no país.

Durante à noite, a programação reservou um encontro delicioso com a escritora Lígia Bojunga.

Na sexta-feira, dia 19, aconteceu a festa de entrega do prêmio aos vencedores de 2010. A solenidade, conduzida pela atriz Cássia Kiss, reuniu figuras públicas, políticos, escritores, os vencedores das edições anteriores do VIVALEITURA e os quinze finalistas deste ano.

Como não poderia deixar de ser, o Educativa nas Letras aproveitou a ida a Brasília para produzir um programa especial sobre o VIVALEITURA 2010!

Nesse programa, que vai ao ar neste final de semana, dias 11 e 12 de dezembro, você poderá conferir com mais detalhes como foi o VIVALEITURA deste ano, e ouvirá também entrevistas especiais feitas em Brasília com algunos dos ícones da literatura brasileira presentes à premiação - dentre os quais cabe destacar os nomes de Afonso Romano de Santana, Marina Colassanti e Gregório Filho.

Fique ligado no Educativa!

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Polêmicas Literárias!

A professora Josiane Maria de Souza, coordenadora do curso de letras da Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep) é a entrevistada do Educativa nas Letras que vai ao ar neste sábado, 10h30, com reprise domingo, 21h, pela Rádio Educativa FM de Piracicaba. Na ocasião, Josiane discorre sobre as questões polêmicas que tomaram conta do universo literário brasileiro no mês de novembro - dentre elas, a tentativa de se "censurar" as Caçadas de Pedrinho (de Monteiro Lobato!) e premiação de "Leite Derramado," (de Chico Buarque) no Jabuti 2010.

Num bate papo "sem censura" e sem meias palavras, Josiane aponta a hipócrita sacralização do livro no Brasil e descortina a leitura anacrônica e sem sentido que costumeiramente incide sobre as mais variadas obras que abordem temáticas "tabus" - como o sexo, por exemplo.

Fique ligado! Abra seus ouvidos e a sua mente: ouça o Educativa nas Letras especial "polêmicas literárias" e renove seus conceitos

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Carla Ceres e o Prêmio Escriba 2010

A escritora Carla Ceres participa do Educativa nas Letras que vai ao ar neste final de semana, dias 27 e 28 de novembro. Vencedora dos principais concursos de literatura do país - dentre eles o concurso de microcontos da Academia Brasileira de Letras (ABL) -, Carla há tempos vem se destacando na cena literária do interior paulista. Formada em Letras, leitora voraz e estudiosa do universo da boa literatura brasileira e internacional, Carla Ceres tem textos publicados em respeitados veículos nacionais e internacionais de literatura.

Blogueira e "twitteira" de respeito, a escritora - que já participou de cursos no exterior, como o da Cambridge, Inglaterra - é hoje, sem dúvida alguma, uma referência sem pares no cenário da literatura piracicabana (e um dos principais nomes das letras do interior paulista).

Com seu "Poema em Pseudo Haicais," Carla Ceres faturou também o 1º lugar no Prêmio Escriba de Poesias 2010. Velha conhecida do Escriba - prêmio que ela já havia vencido anteriormente, e no qual também já atuou como membro da comissão julgadora -, a escritora recebeu desta vez a quantia de quatro mil reais pela sua primeira colocação, e mais mil e quinhentos reais por ter sido a piracicabana melhor colocada dentre todos os piracicabanos inscritos.

Durante o programa especial sobre o Prêmio Escriba, Carla Ceres e os apresentadores do Educativa conversam também sobre o polêmico bate-papo literário que reuniu os midiático poetas Fabrício Carpinejar e Ulisses Tavares, na cerimônia de entrega do prêmio.


Vale a pena conferir!
-----------------------------------------------------------
Em tempo: o especial sobre Carla Ceres no Prêmio Escriba vai ao ar neste sábado, às 10h30, e com reprise no domingo, 21h, pela sua Rádio Educativa FM 105,9Mhz. O programa também pode ser ouvido via internet.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Poética em 5 Lições


(A.B)
1. A poesia na esquina
escandida em pés heroicos dentro de botas pretas
ritmando saltos e passos em calçadas estrofes
a exibir, solene, seu verso
explícito.

2. A poesia no beco
sem Bandeira, baía, Glória ou linha do horizonte
(re)metaforizada em pedra (quente),
extinta de caminhos drumonndianos
a volatizar narcóticas lições cabralinas.

3. A poesia na cama
hiperbolicamente vendida
eufemisticamente comprada
ironicamente possuída
agonizando atrozes aliterações.

4. A poesia na boca (borrada de batom)
a rimar nos dentes –
entre um cigarro e outro –
seu polissindético lirismo
falso e doloroso e embriagante e urgente.

5. À meia luz, a poesia

aberta

– única poesia possível –

exposta aos olhos patéticos
dos que ainda esperam o pôr-do-sol e versificam nuvens.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Cultura e Consciência Negra

A Prefeitura Municipal de Piracicaba, o Centro de Documentação de Cultura e Política Negra, a Movimentação Cultural, Secretaria de Cultura de Piracicaba, o SESC e entidades negras do município promovem no próximo sábado, dia 20 de novembro, na Estação da Paulista, programação cultural especial em comemoração ao Dia da Consciência Negra. Dentre as atividades programadas estão apresentações de hip-hop, capoeira, cururu, oficinas de percussão, apresentações de danças afro, aprensentações de samba de lenço, batuque de umbigada, rodas de samba e conversas sobre livros e literatura, entre outras atividades.

Programe-se!

Saia de casa e vá prestigiar e curtir mais esse evento cultural de nossa cidade!

(A Estação da Paulista fica na avenida Dr. Paulo de Moraes, sem número)

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

"Linkados" no Educativa nas Letras!

Alunos do curso de comunicação social do Instituto Superior de Ciências Aplicadas de Limeira (ISCA), Camila Piacentini e Wagner Gonçalves participaram da gravação do Educativa nas Letras especial “Literatura e Novas Tecnologias,” que vai ao ar neste final de semana, dias 13 e 14/nov.

Na oportunidade, Camila e Wagner foram convidados a debater questões polêmicas sobre o uso de novas mídias na produção do universo textual – tais como o surgimento dos ebooks e leitores digitais, a proliferação de jornais em versão online e a sempre presente ameaça de extinção do livro e de periódicos impressos.

Além disso, os alunos ainda colaboraram na locução do Educativa, lendo crônicas que tratam do uso de novas tecnologias no campo literário – e também aproveitaram a ocasião para apresentar aos ouvintes o Linkados na Web: programa televisivo produzido e apresentado por um grupo de alunos do curso de comunicação do ISCA Faculdades e veiculado via internet.

O Educativa espeacial "Literatura e Novas Tecnologias" contou ainda com os depoimentos de dois especialistas em computadores Apple – Marcelo dos Santos e Robinson Galani – e com uma trilha sonora de arrepiar: Bady Assadi, Lily Allen e Daina Kroll.

Simplesmente imperdível!

-----------------------------------------------------------------------------
EM TEMPO: o Educativa nas Letras vai ao ar todos os sábado, às 10h30, e domingo, 21h. Quem não é de Piracicaba pode ouvir o programa via web, clicando no link “Rádio ao Vivo” – disposto no canto superior esquerdo deste blog!
INFORMAÇÃO - para conhecer e assistir ao programa Linkados na Web, acesse:
http://www.linkadosnaweb.blogspot.com/

(foto: Marquinhos Ferreira)

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Notas Culturais!

A agenda cultural piracicabana destes meses que antecedem o final do ano está para lá de repleta de ótimos eventos. Abrindo essa temporada de boas atrações, no dia 29 de outubro aconteceu a inauguração da nova bilbioteca pública municipal de Piracicaba - envento que atraiu muitos piracicabanos e que apresentou diversas atividades culturais simultâneas.



Já no dia 28 do mesmo mês, a escritora piracicabana Ivana negri recebeu prêmio pelo primeiro lugar no VI Concurso de Contos e Crônicas promovido pelo Núcleo Universitário de Cultura da Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep). A premiação se deu às 20h, no Auditório Verde dessa universidade, dentro da 8a. Mostra Acadêmica da Unimep.

Neste mês de novembro as atividades culturais continuam. No próximo sábado, dia 13, às 20h, no Anfiteatro da nova biblioteca pública municipal de Piracicaba, acontece a entrega de prêmios e certificados do Prêmio Escriba da Poesia 2010. Dentre as atrações culturais programadas para essa noite, os polêmicos e nacionalmente conhecidos poetas Ulisses Tavares e Fabrício Carpinejar fazem um bate-papo literário a ser medidado por Alexandre Bragion - um dos apresentadores do Educativa nas Letras. Programação simplesmente imperdível.

Ainda no mês de novembro, mais precisamente no dia 22, às 20h, na Casa da Amizade, o Rotary Club Piracicaba-Paulista promove receital em homenagem ao casal Ernest e Maria Apparecida Mahle. Intitulado "Recital para o Casal Mahle: noite lírica do Rotary Piracicaba-Paulista," o evento contará com a apresentação do Quarteto OPUS4 e dos cantores líricos Antonio Pessoti, Ana Foezer e Marcos Tadeu Januário. A entrada é franca! A Casa da Amizade fica na avenida Luciano Guidotti, 2223, Piracicaba.


No dia 25 de novembro é a vez de "Janu e o Conjunto Adonai" apresentarem o show "Operetta," na Societá Italiana de Mutuo Socorso de Piracicaba. No show, Janu e banda interpretarão clássicos da música italiana e áreas de óperas rearranjadas para música pop! Anote aí e reserve já o seu convite!


Programe-se! E fique de olho, porque o mês de dezembro vem também cheio de novidades! Aguardem.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Pelo Caminho, Lutas Travadas Passo a Passo

Em conversa com Zilma Bandel, colaboradora e eterna militante das sempre urgentes causas da Escola de Educação Especial Passo a Passo (Piracicaba/SP), nesta semana o Educativa nas Letras pode conhecer um pouco mais de perto a história e as necessidades dessa importante instituição educacional e a de seus mais do que “especiais” alunos. Por isso – e irmanados à constante luta pela manutenção de tal escola –, reproduzimos abaixo um texto de Niva Miguel (outro importante colaborador da Passo a Passo), publicado na Gazeta de Piracicaba e gentilmente cedido pelo autor ao nosso blog.

Com esse texto - que aqui segue com pequenas alterações necessárias à adaptação ao escopo do blog - esperamos que nosso leitor e ouvinte também conheça um pouco mais sobre a Passo a Passo – e se junte a nós nos esforços para mantermos a Passo a Passo sempre aberta e atuante. Dessa forma, e de antemão, cumprimentamos mais uma vez à Gazeta de Piracicaba por mais essa importante causa repercutida em suas páginas.


SUPERANDO LIMITES

Niva Miguel

Maria Aparecida da Silva, piracicabana de 54 anos, é uma mulher que muita gente finge que não vê quando ela está caminhando pela rua. No entanto, é só chegar mais perto e ver - nessa mulher de pele preta e sorriso branco, de braços fortes e de fala firme - que ela é iluminada, guiada pelos bons espíritos, que possui uma luz de nobreza singular e que nasceu para ser mãe.

Cida, como é conhecida, sonhava com um grande amor, com um casamento e com filhos. Assim, há 31 anos, nasceu Denis Alves do Nascimento: um meninão que o médico disse ser saudável. Mas a criança não sugava o peito nem a mamadeira e não ficava em pé. Alertada por uma amiga, Cida o levou até o Centro de Reabilitação Piracicaba, e de lá para a Unicamp.

Constatou-se, então, que ele possuía a Síndrome do X-frágil (uma anomalia causada por um gene defeituoso localizado no cromossomo X, cuja principal manifestação revela-se no comprometimento da área intelectiva ou cognitiva – e causa retardo mental). Por conta disso, Denis foi considerado um deficiente intelectual que precisava de cuidados constantes. Assim, ele passou cerca de nove anos no Centro de Reabilitação Piracicaba e aproximadamente 10 anos na Apae. E h
á 14 anos ele frequenta a Escola de Educação Especial Passo a Passo, única em Piracicaba capaz de lidar com esse tipo de deficiência. Mas para chegar até lá não foi fácil.

Morando no Jardim Camolesi, mãe e filho acordam, de segunda à sexta, às 5h30. Denis faz o que pode, mas precisa de ajuda para tomar banho, para higiene, vestir roupas e para tomar o café. Depois, caminham cerca de 500 metros para pegar um ônibus. Ele não consegue andar depressa. Nesse caminhar, começa o sofrimento da mãe: "algumas pessoas nos olham como se fôssemos bichos; já aconteceu de um motorista nos olhar com desdém e dizer ‘entre lá, vai’. Contudo, outras pessoas nos cumprimentam e têm carinho por ele. Quando isso ocorre, ele fica feliz, sorri e diz: eu sou Denão da Hora, como ele mesmo se apelidou", explica Cida.

Dentro do ônibus a humilhação continua: "as pessoas, principalmente os jovens, não respeitam os lugares reservados para deficientes e idosos. Um certo dia, pedi o lugar a um jovem e ele respondeu, ‘não vou dar’. Parecia que meu filho era um bicho, um monstro que estava chegando. Ele não tem coordenação e nem força para segurar. Nessa hora dá uma revolta, fico chateada, é muito triste isso aí. É só humilhação! Pegamos ônibus porque a prefeitura não oferece transporte para deficiente intelectual, só para cadeirantes," diz Cida. Mesmo com os olhares indiferentes, Cida leva Denão da Hora para todos os lugares em que ela vai: nos bancos, shows, festas, casamentos e até na praia. "As pessoas têm de aceitá-lo, afinal, ele é um cidadão", fala. "Por isso, a escola Passo a Passo é importante, sem ela o que ele vai fazer? Com as atividades pedagógicas o menino vem melhorando muito. Essa não é só a minha preocupação, mas de 44 mães que têm seus filhos lá", finaliza Cida.

A escola Passo a Passo foi fundada em 1º de agosto de 1989, com a proposta de atender alunos portadores de deficiência intelectual, visando legitimar a inclusão na sociedade como cidadãos plenos, capazes de opinar e tomar suas próprias decisões. A escola possui hoje 44 alunos entre 13 e 57 anos.

"A instituição funciona com 15 funcionários, entre professores e técnicos. A metade desses salários é paga através de um convênio com o Estado, e a outra é de responsabilidade da escola – que, para supri-los, promove eventos, bingos, jantares e outros eventos. A entidade tem um número reduzido de sócios, a maioria são pais de alunos, que pagam uma contribuição de acordo com o que podem (algo entre R$10 e R$170). Diante desse quadro, a escola passa por dificuldade e está correndo o risco de fechar. Por isso, um grupo de voluntários assumiu e está contribuindo para a reestruturação da escola. "Ouço muitas pessoas falarem que a Passo a Passo vai fechar e que a clientela pode ser transferida para o Centro de Reabilitação Piracicaba ou para a APAE, isso me motivou a oferecer um trabalho voluntário com o objetivo de que a escola supere essas dificuldades.

Alguns alunos podem ser transferidos para instituições congêneres, mas outros necessitam de atendimento específico, porque além da deficiência eles têm componentes psiquiátricos que precisam de uma programação específica que nem uma outra escola pode oferecer", argumenta Rosa Pompeu, assistente social e gerente do Centro de Reabilitação Piracicaba. E complementa: "é preciso que a comunidade piracicabana participe ficando sócia, participando dos eventos e promoções, através de doações e, principalmente, acreditando que essa diretoria caminhará Passo a Passo com a escola."


EM TEMPO: a Escola de Educação Especial Passo a Passo fica na rua Governador Pedro de Toledo, 595 - Piracicaba/SP. Telefones: 3422-0504 e 3422-1033. E-mail: alunos_eamigos@hotmail.com
-----------------------------------------------------------------------------------
Matéria Publicada na Gazeta de Piracicaba e gentilmente cedida ao Blog do Educativa por Niva Miguel. Email: niva@femanet.com.br

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

No Educativa nas Letras, poesia para crianças!

O Educativa nas Letras deste final de semana (6/7 nov.) traz para você um especial sobre o melhor da poesia infantil brasileira. Mesmo já tendo ficado para trás o mês das crianças, o Educativa não deixa de investir seus esforços no intuito de tentar contribuir para a difusão do gosto literário entre o público mirim. Por isso, o nosso primeiro programa de novembro está recheado com os mais belos textos escritos para a criançada. No elenco de poetas, Ferreira Gullar, Vinícius de Moraes e muitos outros. Na parte musical, o melhor de Adriana Partimpim e de "A Arca de Noé!," de Vinícius de Moraes. Por hora, você confere abaixo um dos poemas de Ferreira Gullar que apresentaremos nos programa!

O ron-ron do gatinho

O gato é uma maquininha
que a natureza inventou;
tem pêlo, bigode, unhas
e dentro tem um motor.
Mas um motor diferente
desses que tem nos bonecos
porque o motor do gato
não é um motor elétrico.
É um motor afetivo
que bate em seu coração
por isso ele faz ron-ron
para mostrar gratidão.
No passado se dizia
que esse ron-ron
tão doce era causa de alergia
pra quem sofria de tosse.
Tudo bobagem, despeito,
calúnias contra o bichinho:
esse ron-ron em seu peito
não é doença - é carinho.
--------------------------------------------------------
Confira! O Educativa nas Letras vai ao ar todos os sábados, às 10h30, com reprise aos domingos, 21h. O programa pode também ser ouvido via internet, bastando para isso se acessar o link "rádio ao vivo" - colocado no canto superior esquerdo deste blog!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Hoje! Inauguração da Nova Biblioteca Pública de Piracicaba!

O dia de hoje, 29 de outubro de 2010, entrará para a história da cidade de Piracicaba como marco da inaguração de sua nova bilbioteca pública municipal. Mais do que isso, a data eternizará também o ingresso de Piracicaba no seleto grupo das cidades brasileiras portadoras de bibliotecas públicas de ponta - projetadas e desenvolvidas para atenderem a seus usuários de forma moderna e informatizada.

Pela primeira vez desde a fundação de Piracicaba, sua biblioteca pública se instala em prédio próprio, pensado e construído exclusivamente para abrigá-la. Em vezes anteriores, a biblioteca municipal ocupara edifícios que haviam sido inicialmente construídos para acolher outras instituições - como o prédio do antigo fórum, por exemplo (o qual, uma vez desativado, recebeu ali a instalações da biblioteca municipal e dos gabinetes oficias dos vereadores da cidade!).

A partir das 19h30 da noite desta sexta-feira, a biblioteca começa vida nova em nova casa. Projeto arquitetônico de linhas arrojadas, a nova biblioteca possui - além do espaço destinado ao acervo (já quase totalmente informatizado) - confortável sala de leitura, anfiteatro com mais de 120 lugares, "café," hall de exposições, sala de estudos, jardim para leitura e muito mais!

Em noite festiva, autoridades municipais, imprensa, funcionários da biblioteca e demais cidadãos piracicabanos celebrarão a inauguração desse novo prédio e o início da nova fase da biblioteca. O evento de hoje terá como atrações o descerramento de fitas que simboliza o ingresso nessa nova etapa, coquetel, contadores de histórias, perfomances teatrais e a especial apresentação do quarteto de cordas OPUS4.

A entrada é franca e você está mais do que convidado! Nos vemos por lá!
----------------------------------------------------------------------------
A nova Biblioteca Pública Municipal "Ricardo Ferraz de Arruda Pinto" está situada à rua Saldanha Marinho, 333 - atrás do Hotel Beira-Rio. O evento de inauguração terá início às 19h30.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

A Loja de Fantasias


O anúncio na porta do estabelecimento oferecia justamente o que ele queria: “vendem-se fantasias.” Há quanto tempo desejava uma fantasia nova? Andava tão enjoado de sua fantasia cotidiana que, pelas manhãs, ainda deitado em sua cama, sentia o estomago virar em voltas como um carrossel azedo quando, no relógio, aproximava-se a hora de vestir-se. Abatido, chegou a cogitar estar seriamente alérgico à fiel fantasia de tantos anos – reconhecendo, não sem certa nostalgia, a necessidade de trocá-la por outra nova.

Com interesse desconfiado, examinou novamente a placa provocativa: “vendem-se fantasias”. Hesitou. E se estivesse enganado? E se viesse a descobrir que o que lhe embrulhava o estomago não era propriamente sua velha fantasia? Ademais, o que são enjoos e dores de estômago diante das intempéries do mundo? Que se alinhasse! Sabia não estar mais na idade de trocar o certo pelo duvidoso. Um pouco mais de tempo e sua velha fantasia voltaria a agradar-lhe como se fosse nova.

Aprumou-se, virou o corpo para a rua determinado a dar o primeiro passo para sair da frente da loja. Mas o estômago – traiçoeiro – dera-lhe duro golpe, a boca encheu-se de uma saliva espessa, a cabeça pendeu-se numa zonzeira marítima e sentiu que vomitaria ali mesmo sobre a calçada. Recuou. Apoiou a mão direita na vitrine. Curvando-se sobre si mesmo como um êmbolo retraído, acalentou o estomago com a mão esquerda. Impossível seguir adiante. Seria ele acaso tão diferente dos outros homens? Estava resolvido – e nada o faria mudar novamente de ideia.

– Deseja alguma coisa, querido? – perguntou-lhe uma funcionária, ao vê-lo parado diante da entrada.

Duas gotas de suor correram-lhe as costas. As pernas ondularam como fios elétricos ao poste. A cabeça marejava, mas o estômago já não doía tanto como há pouco. Sentiu-se como um fugitivo que após imensos esforços alcança o outro lado dos muros da prisão – mas que, bêbado de liberdade, com o destino nas pontas das botas, sabe-se, acima de tudo, eternamente criminoso.

– Nada. Estava apenas pensando nas fantasias que vocês vendem aí – respondeu sem acreditar muito na própria resposta.
– E por que você não entra e experimenta uma delas? Vamos! Estamos mesmo na hora de fechar, não há mais clientes e você pode experimentar tranquilamente a fantasia que quiser.
– Hoje não, obrigado. Já está tarde. Quem sabe se outro dia.
– Mas a vida passa tão depressa, querido!
– Eu estava apenas de passagem.
– Você é quem sabe, querido. Depois, de nada adianta lamentar ou rasgar a fantasia - disse ela, rindo do próprio chiste.
– Sei bem disso...
– Bem, se não posso mesmo ajudar, preciso fechar o estabelecimento. Como falei, já estávamos encerrando o expediente...
– À vontade. De fato eu estava mesmo de passagem...

Porta cerrada.

Que se alinhasse. Já havia perdido mesmo muito tempo com essa história. Que se alinhasse! Com certeza, um pouco mais de tempo e sua velha fantasia ainda lhe agradaria como se fosse nova.


Alê Bragion.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Olhares e Quereres


Alê Bragion

Vazados de sensualidade líquida, umidamente abissais, olhos e olhares compõem um tema frequentemente revisitado pela história da literatura e das artes. Camões já o experienciou, descrevendo sob a forma de soneto os belos olhos de uma “senhora” (vossos olhos, Senhora, que competem com o Sol em beleza e claridade, enchem os meus de tal suavidade que, em lágrimas, de vê-los se derretem). Vinícius, distante de Camões por tantos séculos – mas perto dele no lirismo de exaltação feminina –, não resistiu à tentação de também poetizar os olhos da amada (ó, minha amada que os olhos teus são cais noturnos cheios de adeus). O Bom Marquês, bem antes de Vinícius e bem depois Camões, afirmou certa vez que era capaz de possuir uma mulher apenas olhando para ela. Sófocles, antes de todos, preferiu fazer com que sua melhor criação dramática, Édipo, furasse a própria vista com espetos em brasa, apenas por ter feito dos olhos um instrumento de prazer e vaidade – cego de conhecimento.

Na história do romance brasileiro, Bentinho talvez seja até hoje a personagem mais atormentada pela atração exercida pelos olhos de uma mulher. Perdido em seu amor de menino, hesitando entre o medo juvenil e o desejo masculino, ele mal conseguia divisar o olhar marítimo de Capitu – amor cigano de olhos oblíquos e dissimulados. Lutando contra esses olhos como se lutasse contra um mar em fúria – que batendo sobre a praia arrasta ao oceano tudo o que encontra sobre a areia –, por vezes o menino via-se obrigado a ancorar sua própria vista em oceanos menos agitados do corpo de sua amada, buscando evitar que os olhos dela, olhos de ressaca, o afogassem para sempre nas águas sem-fim de seu olhar de menina.

Sob o mesmo julgo ocular, como explicar a estranha sensação provocada pelos olhos seguidores de Monalisa (e como fugir deles sem perder-se?)? Como não gozar o sabor da entrega epifânica e carnal de Santa Tereza D’Ávila, quando miramos seus olhos em êxtase no mármore de Bernini? Olhos nos olhos, como cantou Chico, como entender o poder fatal do olhar? Como não refletir sobre sua natureza imantada? Se Narciso acha feio o que não é espelho – como disse Caetano em sua mais famosa canção – seriam os olhos meros veículos contemplativos da beleza que, reconhecida em olhos alheios, inconscientemente julgamos nossa? Ou, reconhecida a paisagem ótica do amor (que não é só ego), testamos um narcisismo às avessas que busca nos olhos do outro a beleza em nossos olhos sublimada? Sim. Talvez secretamente saibamos que é assim como ver o mar a primeira vez que nossos olhos se veem em outro olhar.

Contemplativos ou auto-contemplativos, fato indiscutível é que olhos e olhares podem ser altamente fatais – sendo seu veneno inoculando à velocidade da luz ou num piscar de olhos! Paradoxalmente, podem eles também ser revigorantes tônicos visuais que alimentam de sonhos e de esperanças até mesmo os mais desiludidos e descrentes. Se olharmos bem, veremos que há olhos e olhares de todos os gêneros. Há os que tragam, os que engolem. Há os que repelem, os que derrubam, os que calam. Há os que acalmam, os que tranquilizam (como os do Cristo, os de Buda, os de krishna, por exemplo). Há os que provocam, excitam, perturbam. Pior. Há olhos que misteriosamente contemplam todas essas características em um único olhar - esses os mais letais. Sua essência, entrando pela corrente sanguínea, mata de imediato ou lesiona para sempre o corpo por ele contaminado (alimentando eternamente esse corpo, ao mesmo tempo em que o consome pouco a pouco).

Sobre esses olhos devoradores se viu tocado o narrador de Noites Brancas – curta e sublime novela de Fiódor Dostoieviski. Tendo sido atingido pelos olhos da bela Nastienka, o infeliz narrador-personagem dessa história jamais deles se livrou. Vício interno e corrosivo, água-forte a escorrer em sua memória de cobre azinhavrado, o olhar de Nastienka lhe parecia suficiente para alimentar-lhe o espírito até o fim de seus dias – como nos conta, no antológico e último parágrafo de tal narrativa, o próprio personagem em pessoa: Meu Deus! Um minuto inteiro de felicidade! Será pouco, mesmo que tenha de dar para a vida inteira de um homem?

Um minuto inteiro de felicidade vividos sob a mira de um olhar! Sábio Dostoieviski... Precisa-se de mais?

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

"Forfé" Canta Samba!

Sábado, dia 23, às 19h30, no "Ponto de Cultura Garapa," os grupos cênicos "Forfé" e "Forfezinho" promoverão a terceira edição do Forfé Canta! - encontro de músicos amigos e de integrantes dos "Forfés" que, juntos, se reúnem para cantar e brindar os presentes com boa música brasileira. Neste sábado, a proposta dos grupos é fazer uma imersão no universo do Samba! E como os grupos são de teatro, o Forfé Canta! pretende unir essas duas linguagens num mesmo acontecimento: teatro e música num show bem bacana e cheio de encantamento poético. A direção do espetáculo é de Fabrício Zavanella e no elenco de atores-músicos estão: Thaís Dias, Vânia Lima, Fabrício Zavanella, Elias Lima, Fernando Gimenes e Laruama Alves. Essa edição do Forfé Canta! irá ainda servir feijoada e caipirinha a todos os presentes!

Convites a preço simbólico de 10 reais!

-----------------------------------------

(O Ponto de Cultura Garapa fica na rua D. Pedro II, nº 1313 - Bairro Alto. Telefone (19) 33772001)

Educativa nas Letras Inspira Tema de Palestra na UNIMEP!

No próximo dia 22, sexta-feira, às 19h20, na sala 7 do bloco 5 da Universidade Metodista de Piracicaba, Gustavo Gonzales - fundador e diretor da eCliente Informática - proferirá palestra intítulada "A Nova Cultura das Redes Sociais em Empresas e Negócios." O evento faz parte do ciclo de palestras do Cursos de Especialização da universidade.

Graduado em análise de sistema e pós-graduado em ciência da computação, Gustavo Gonzales também é professor universitário em cursos de sistema de informação - e já esteve no Educativa nas Letras num programa especial sobre "redes sociais e literatura no twitter." Aliás, de acordo com o que o próprio Gonzales comentou com a produção de nosso programa, foi por meio da difusão da entrevista concedida por ele ao Educativa que o convite para fazer parte de tal ciclo de palestras na UNIMEP surgiu.

Os interessados em participar do evento devem enviar e-mail para cazem@unimep.br (infomando nome, telefone e e-mail). Para estudantes da UNIMEP é necessário informar também o curso e semestre. As vagas são limitadas e devem ser feitas até 18 de outubro. Será emitido certificado de participação a todos os participantes.

EM TEMPO – Informações pelo e-mail coordenacaolatosensu@unimep.br ou pelo telefone (19) 3124-1637, ou pelo link: http://www.unimep.br/noticias.php?nid=1230

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Setur lança o projeto Roteiro Rural das Tradições e Costumes

Por Camila Piacentini

A Secretaria de Turismo de Piracicaba (Setur) realizou neste sábado, dia 16, o lançamento do Roteiro Rural das Tradições e Costumes no bairro Santa Olímpia, com o 1º Passeio Cultural e Gastronômico da Colônia Tirolesa de Piracicaba.

O evento teve início às 9h, com coletiva de imprensa dada pelo secretário de turismo, Omir Lourenço, e pela turismóloga Rose Massaruto. Eles comentaram sobre o roteiro e o projeto, que foi elaborado junto a alguns bairros rurais da cidade como forma de promover as diferentes tradições que fazem parte da cultura piracicabana. O passeio começou no mesmo horário, com 40 visitantes que, no trenzinho que saiu da praça da Igreja Imaculada Conceição, conheceram os pontos marcantes de Santa Olímpia, suas tradições e costumes.

Após a visita pelo bairro, o tradicional almoço com polenta e frango ao molho foi servido no restaurante La Stúa, além de polenta brostolada (cortada em pedaços e tostada na chapa) e linguiça caseira, tudo acompanhado por arroz e salada. Também foram servidos o vinho e a cachaça, de fabricação própria do bairro. Depois do almoço, os visitantes puderam apreciar o café com gróstoi, sobremesa típica tirolesa.

O bairro Santa Olímpia foi fundado no final do século 19, por imigrantes tiroleses da região de Trento (norte da Itália, em divisão com o sul da Áustria). Ainda hoje, os moradores do bairro procuram preservar a cultura trentina, seja na gastronomia, nos costumes, no modo de se vestir e também no idioma – sendo que eles ainda utilizam o dialeto ítalo-tirolês, ou seja, uma mistura das línguas mães do povo tirol: a italiana e a alemã.

Uma das principais características da preservação dos tiroleses em Santa Olímpia é a igreja, que se localiza no centro do bairro. Dedicada à Imaculada Conceição, foi construída em 1945 e possui uma escadaria de 90 degraus – símbolo da religiosidade do povo tirol, já que na época as escadas das igrejas eram usadas para procissões das vias sacras.

Entre as tradições mais fortes estão a dança e as comidas típicas, sempre lembradas nas festas realizadas no bairro. A “Festa da Polenta” e a “Cucagna” são as mais famosas e, durante os eventos, a pequena colônia tirolesa mostra seus costumes por meio de apresentações dos grupos folclóricos, dos corais e do grupo de teatro.
----------------------------------------------
(Camila Piacentini é estudante de jornalismo do ISCA Faculdades).

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Horóscopo do Suicida e 30 motivos para gostar de ser homem!

Por conta de muitas solicitações de nossos ouvintes - encaminhadas ao Educativa nas Letras via email -, reproduzimos abaixo dois dos textos que foram ao ar no programa deste último final de semana (8/9 out.). Ambos os textos também foram enviados ao programa por ouvintes - sendo que desconhecemos a verdadeira autoria deles. Todavia, são dois belos e engraçados exemplos do "Pior da sabedoria Masculina" - tema que foi desenvolvido no programa em questão. Assim, aqui estão eles. Divertam-se mais uma vez!
Horóscopo do Suicida

Áries: gosta de mortes violentas. Ou se mata de uma moto em auto-velocidade ou morre pulando de para-quedas sem puxar a cordinha..

Touro: se mata com veneno na comida (efeito depois de duas horas) ou com muitos remédios para dormir. Conforto até na morte.

Gêmeos: se mata cortando a língua, em um quarto escuro, sem net, telefone ou qualquer meio de comunicação. Morte triste.

Câncer: se suicida se enforcando e com um bilhete colado na mão, dizendo: a culpa foi sua! Câncer adora culpar alguém.

Leão: toma um veneno na noite de natal, 5 minutos antes da ceia. Leão gosta de fins dramáticos e inesquecíveis!

Virgem: não consegue se suicidar. Fica tanto tempo preparando os detalhes que quando vê, a vida já passou e ele morreu naturalmente.

Libra: fica super indeciso: ou liga o gás e morre ou corta os pulsos. Por fim, decide: contrata alguém para matá-lo com um tiro.

Escorpião: faz amor com a pessoa odiada, fica com as impressões digitais dela e se mata com facadas e de luvas. Morre, mas ferra quem odeia!

Sagitário: toma 15 calmantes tarja preta e pula de asa delta. Morre de modo esportista e aventureiro.

Capricórnio: tiro nas bolas! Mas, antes, deixa todas as contas pagas, o testamento pronto, o terno arrumado... Capricórnio é responsável!

Aquário: como é moderno, se mata no orkut, no twitter, no facebook ou se muda para a Patagonia. Suicídio social, colega! Tendência.

Peixes: bebe muito e sai pelado na rua, tentado ser atropelado. Mas como é azarado, quebra as pernas e dá trabalho para família. Eita signo!


30 MOTIVOS PARA GOSTAR DE SER HOMEM

01. Uma viagem de cinco dias requer apenas uma mochila.

02. Conversas telefônicas acabam em 30 segundos ou menos.

03. Nada de filas para o banheiro.

04. Você consegue abrir as tampas dos potes.

05. Ao passear pelos canais da TV, você não tem que parar quando vê alguém chorando.

06. Você não tem que carregar uma bolsa cheia de tralhas para cima e pra baixo.

07. Você pode ir ao banheiro sem um grupo de apoio.

08. Se seu trabalho é criticado, você não fica achando que todo mundo te odeia.

09. Você economiza tempo e dinheiro lavando a roupa de 3 em 3 semanas.

10. Se alguém esquece de convidar você para alguma coisa, é apenas um esquecimento, e não evidência de que odeiam você.

11. Você não tem que fazer a barba abaixo do pescoço.

12. Nenhum dos seus colegas de trabalho tem o poder de fazer você chorar.

13. Se você tem 34 anos e é solteiro, ninguém liga.

14. Chocolate é um alimento como qualquer outro.

15. Você consegue estacionar em vagas pequenas.

16. Ana Maria Braga inexiste no seu universo.

17. A revista 'Caras' inexiste no seu universo.

18. Você não tem compulsão de arrumar sua casa inteira em 15 segundos quando alguém toca a campainha.

19. Os mecânicos te dizem a verdade.

20. Você está se lixando se alguém percebe ou não que você cortou o cabelo.

21. Se você está assistindo a um jogo com um amigo seu e ele está no mais absoluto silêncio por 45 minutos, é porque o jogo está bom, e não porque ele está de mal com você.


22. Cabelos brancos e rugas somam charme.

23. Ninguém fica olhando para seu peito enquanto conversa

24. Você não tem que se lembrar dos aniversários de casamento e nascimento de todo mundo.

24. Quando se encontra com os amigos, você sabe que não vai enfrentar a frase: 'Então, está notando algo diferente em mim?'

25. Seus amigos não o obrigam a falar sem ter sobre o que falar.

26. A continuidade do Universo não depende da roupa de cama ser
trocada todo dia.

27. Ter barriga não o impede de usar camiseta.

28. Você não tem um chilique por causa da tampa da privada.

29. Por mais imundo que você esteja, tomar banho e arrumar-se integralmente para sair leva apenas 7 minutos.

30. Acima de tudo, você tem o que coçar!

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Da Arte de Ser Gordo

À moda dos bons cronistas de antigamente, o engenheiro agrônomo (e ouvinte do Educativa nas Letras) Sílvio Gilberto Bertoloti publicou - na Gazeta de Piracicaba (9/out.) - uma curiosa carta em resposta e defesa daqueles (como eu!) mais adiposamente favorecidos. Pelo tom literário de tal texto e pela "validade" dos argumentos elencados por seu autor, o Educativa tem o prazer de reproduzir aqui essa que, sem sombra de dúvida, configura-se como uma "importante" reflexão sobre a arte de ser gordo. Confira!


"Em relação à carta sobre a discriminação ao obeso, publicada recentemente, venho tranquilizar nossa colega Marli, já que a obesidade é coisa do passado - pois, em Piracicaba, temos uma clínica bariátrica junto ao Hospital da Cana, que é referência mundial no assunto (quer ser bem tratada, vá lá). Quanto à maior capacidade dos obesos, isso é provado cientificamente! Na Inglaterra foram estudados 17.000 mil alunos, desde o curso primário até as universidades, e ficou comprovado que os gordinhos têm um desempenho 7% melhor que os magros - coisa que já era de se esperar, pois se uma criança sofre restrição alimentar ela terá prejuízo em seu desenvolvimento mental e intelectual. Isso a gente vê na vida real, pois não conheço gordo "burro" - senão, vejamos: a maioria dos altos executivos de sucesso são todos gordinhos, todos aqueles mafiosos com charuto na boca são - na maioria - bonachões, mas inteligentes para o mal. Também nunca vi nenhum gordo mendigo. No reino animal, o boi gordo é o bom, o frango gordo é o melhor etc. Além disso, como nós não fazemos exercícios, vivemos mais, pois levamos uma vida de padre - que nunca morrem com menos de 80 anos. O elefante, idem - enquanto o coelho, que corre todo dia, vive em média 2 anos. Isso sem falar na baleia que nada, nada (todo dia!) e come peixinhos todo dia, mas é gorda! O elefante também come verdura todo dia, e também é gordo (mas inteligente ele é!). Por fim, agradeço à equipe do Hospital da Cana e ao dr. Razera, que estão me transformando em magro. Pena que menos inteligente..."
------------------------------------------------------------
Sílvio G. Bertoloti é engenheiro agrônomo
(Publicado na seção "Do Leitor." GAZETA DE PIRACICABA. 9/10/2010).

V Concurso de Poesia e Prosa da SPPA

No intuito de fomentar o gosto pela literatura e despertar a atenção para o combate aos maus tratos aos animais, a SPPA realiza agora um concurso literário! Conheça abaixo o regulamento, bote a cabeça para funcionar e boa sorte!

REGULAMENTO

1. Tema: ANIMAIS.
2. Os participantes poderão optar por escrever contos, crônicas ou poesias.
3. Haverá duas categorias: para alunos do ensino fundamental das redes pública e particular e para pessoas acima de 18 anos.
4. Os textos podem ser enviados pelo correio, entregues pessoalmente na sede da SPPA, na Praça José Bonifácio 799, 6º andar sala 68 – Centro - ou através da internet pelo e-mail concursosppa@yahoo.com.br acrescido do comprovante de pagamento digitalizado.
5. Cada participante poderá inscrever quantas obras quiser. Pede-se a contribuição de R$5,00 por texto inscrito, depositados na conta: Banco do Brasil, conta 2929-7, Agência 6516-1
6. Todo dinheiro arrecadado será utilizado na compra de medicamentos para abastecer o banco de remédios da entidade e para castrações.
7. Os trabalhos inscritos passam a fazer parte do acervo da SPPA e podem ser utilizados em campanhas educativas, exposições, folders, calendários etc.
8. Prazo para entrega: até 11 de novembro de 2010.
9. O critério para a premiação, além do português correto, será a criatividade e mensagem ecológica.
10. A seleção ficará a cargo de pessoas ligadas à entidade e a grupos literários da cidade. A decisão do júri é soberana, não cabendo recurso em qualquer instância.
11. Haverá prêmios para os três primeiros colocados em cada categoria e os trabalhos selecionados serão divulgados na imprensa e em blogs.
12. O simples envio dos trabalhos implica na aceitação deste regulamento. Casos omissos serão resolvidos pela comissão organizadora.

Mais informações pelo telefone: (19) 3432 2267 - às terças e quintas-feiras.

-----------------------------
Informações enviadas por Ivana Negri.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

A boa música de Hermes Petrini no Educativa!

No Educativa nas Letras "clube do bolinha" que vai ao ar neste sábado e domingo (9/10 out.) pela Educativa FM de Piracicaba, a arte e a sabedoria masculinas darão a tônica do programa - repleto também de muitos textos divertidos e de considerações jocosas sobre a prática do (não) pensar do homem do século XXI. Excepcionalmente comandado apenas por homens, o Educativa deste fim de semana dá uma aula sobre as - "impróprias" - vantagens de ser homem...

A parte musical do programa, por outro lado, traz para você a boa música do cantor, compositor e interprete Hermes Petrini. Mostrando que o homem também é capaz de fazer coisas belas - e cheias de sensibilidade -, o piracicabano Hermes Petrini canta pra gente duas composições suas para lá de especiais - e que fazem parte de seu mais recente CD: Casa de Malandro, lançado no primeiro semestre deste ano, no Teatro Municipal de Piracicaba.

Você - que não é malandro nem bobo - não vai poder ficar fora dessa!

domingo, 3 de outubro de 2010

O "Pior" da Sabedoria Masculina no Educativa!

Num programa excepcionalmente feito apenas por homens, o Educativa recebe Álvaro França - do Programa Pira21, da Rádio Educativa FM de Piracicaba -, que bate um papo com a gente sobre as histórias do mundo (masculino) piracicano. Relembrando casos e "causos" curiosos de homens folclóricos do rádio e da cidade de Piracicaba, o Educativa faz também uma "graça" com o declínio do social do poder masculino - por meio de leitura de textos que ressaltam humorísticamente o aspecto curioso, e muitas vezes "degradante," do mundo "antes" dominado pelos homnes.

"Policamente incorreto," mas com muito respeito e humor, o Educativa do próximo final de semana (9 e10/out.) traz para você o "pior da sabedoria masculina!" Por hora, diverta-se com alguns desses "importantes" aforismos.

Quer conhecer tua namorada... CASA! Quer conhecer tua mulher... SEPARA!"

Quando me casei, descobri a felicidade. Mas aí, já era tarde demais...

Se caminhar fosse bom para a saúde o carteiro seria imortal

A diferença entre uma mulher na TPM e um sequestrador é que com o sequestrador ainda existe uma possibilidade de negociação.

Para o homem, o casamento é uma tragédia em dois atos: civil e religioso.

Os homens mentiriam muito menos se as mulheres fizessem
menos perguntas.


Você não vai poder perder!
----------------------------------------
Sábado, 10h30.Domingo, reprise, 21h

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Ana Marly Jacobino e a FLIP 2010

Mais uma vez o Educativa nas Letras abre suas portas à poeta e coordenadora do Sarau Literário de Piracicaba, Ana Marly Jacobino! Militante das causas culturais - em especial das causas relacionadas ao universo da literatura -, Marly é uma incansável difusora da literatura piracicana. Seu "Sarau", que acontece uma vez por mês, arrasta sempre um público de mais de 70 pessoas a cada evento - sendo que muitos dos participantes chegam a vir até mesmo de outras cidades da região, como Bragança Paulista, por exemplo.

Ana Marly é também uma fiel visitante da Festa Literária de Paraty, a FLIP, na qual compareceu a praticamente todas as edições. E, neste ano, não foi diferente. A poetisa marcou presença nessa tão discutida e polêmica edição, ocorrida na primeira semana de agosto. Assim, e fazendo um balanço do que foi a FLIP de 2010 e comentando sobre suas atrações e novidades, o Educativa nas Letras deste final de semana (2/3 out.) traz para você o testemunho para lá de bem-humaradas dessa mulher apaixonada pela arte literária, Ana Marly Jacobino!

Você não pode perder!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

VÍDEO: VEJA COMO É FEITO O EDUCATIVA!

Já imaginou como é feita a gravação de um programa de rádio? Já teve a curiosidade de saber como se faz o Educativa nas Letras? Então fique atento, porque o Educativa mostra para você um vídeo contendo trechos da entrevista realizada com o professor e especialista em tecnologias da informação, Gustavo Gonzáles. Tendo como tema a literatura no twitter, a equipe de Gustavo Gonzáles gravou partes do programa que agora exibimos para você em nosso blog!

Num bate papo para lá de descontraido, Gonzáles (de camisa verde, no canto esquerdo do vídeo) dá uma verdadeira aula sobre redes sociais, seus perigos, suas possibilidades e vantagens. A seu lado, o publicitário e escritor Márcio Bulsara também marca presença. Ao centro do vídeo, Lucíla Calheiros Silvestre - idealizadora do Educativa nas Letras. No canto direito, ao lado de Lucila, Alexandre Bragion.

É o Educativa nas Letras agora também em vídeo para você! Confira!


video

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

As belas vozes de Mindlin, Vilaret e Júlia Simões!

O Educativa nas Letras traz para você, neste sábado e domingo (25/26.set.), as belas vozes de José Mindlin, João Vilaret e Júlia Simões! Recheado com o melhor da poesia brasileira e coberto com as mais belas canções de nossa música popular, o programa deste fim de semana destaca o poder da voz - no que diz respeito à declamação de poesias e ao deleite do bel canto.

Dono da maior biblioteca particular da América Latina, o bibliófilo José Mindlin - falecido em 28 de fevereiro deste ano, aos 95 anos de idade - foi também um grande declamador de poesias. Na voz dele, o Educativa apresenta a imortal interpretação de "O Caso do Vestido," de Drummond, e vários poemas do não menos genial Manoel Bandeira.

Anterior a José Mindlin, o português João Vilaret foi, sem qualquer sombra de dúvida, um dos maiores - senão o maior - declamador de poesias em língua portuguesa que se viu e se ouviu até hoje. Reproduzindo uma gravação feita ainda em vinil (LP), pelo selo "Festa," na qual Vilaret imortaliza uma interpretação até hoje inigualável de "Essa Negra Fulô," de Jorge de Lima, e de "Pátria Minha," de Vinícius de Moraes - entre outras - o Educativa propicia aos ouvintes momentos de grande emoção.

Na parte musical do programa, a deliciosa voz da bela Júlia Simões. Campineira de nascimento, mas piracicaba de coração, Júlia há tempos conquistou o coração dos piracicabanos e, por que não dizer, de todo o interior paulista. Capaz de performances jazzísticas antológicas e de interpretações inesquecíveis de temas do "soul" e da MPB, a encantadora Júlia faz nesse programa a "avant-première" de um próximo Educativa a ser dedicado inteiramente a ela - e veiculado no final de outubro (fique ligado!). Por hora, programe-se para ligar o gravador e aumentar o volume de seu rádio para ouvir, gravar e curtir, na voz de Júlia, canções inesquecíveis como "Velas ao Vento" e "Resposta ao Tempo."
Você não pode perder!
_____________________________________
Sábado, 10h30
Domingo (reprise), 21h
(fotos gentilmente cedidas pela cantora)

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Lucília Reboredo: os beija-flores, a palavra e a vida

Vem da tradição esotérica hebraica a crença de que, pleno de Seu esplendor, Deus resolvera contemplar a Deus – e assim desdobrando-se em ciclos celestiais de sete emanações, criou o Senhor mundos espirituais que orbitam plenos do poder espectral da alegria e do júbilo divinos. No entanto, segundo tal tradição, no quarto e último ciclo, pôs-Se Deus a criar o mundo da matéria – destinado à espécie humana. Então, num supremo instante genesíago, eis que o Senhor, cheio de som e de fúria, fez do verbo o instrumento criador de tal universo. Dessa forma, e para além da criação, unia também o Senhor, para todo o sempre, a força da palavra e o poder gerador da vida. Por isso, quando hoje, nos ciclos iniciáticos, aprende o discípulo a reproduzir – letra a letra – os textos da tradição em hebraico antigo, ensina-lhe o mestre-rabino iniciado: “Cuidado, menino, se inverteres uma letra desse texto estarás alterando também o universo!”.

Ainda que distante dos ciclos do esoterismo judaico – aos quais provavelmente jamais pertenceu –, mas comungando da ideia de que por meio da palavra transubstancia-se o esplendor da vida, a psicóloga e professora Lucília Reborado traz a público o seu iluminado livro A Dança dos Beija-Flores no Camarão Amarelo: curso e percurso do adoecimento. Acometida, desde 2003, pela esclerose lateral amiotrófica (ELA) – patologia que lhe tolheu completamente os movimentos do corpo, sua respiração e deglutição – Lucília, emanando-se à maneira divina e valendo-se do auxílio de uma tabela postada à sua frente, escreveu com olhos, piscando letra por letra, o texto que compõe as apaixonantes páginas de sua publicação – repleta de relatos emocionados e de (pasmem!) testemunhos bem-humorados que descrevem o curso e o percurso do adoecer da autora.

Enraizada em sua cama, condenada pela sorte ao claustro de seu próprio corpo imóvel, Lucília, em particular instante genesíago, desdobrou-se em palavras, repartiu-se em texto, emanou-se em verbos – num movimento de expansão espiritual que é, ao mesmo tempo, redescoberta, reinvenção e renascimento. Como os beija-flores que dão título à sua obra, as palavras de Lucília – ou Lucília refeita em palavras – sobrevoam os seres, bicam as almas e pousam sobre os ramos nodosos da árvore da vida. Por outro lado, também como um beija-flor às avessas, não é Lucília quem – parada no ar, sem movimento rápido de asas – suga o néctar das flores à sua volta. Pelo contrário: é ela que, com sua palavra-vida, leva no bico a essência açucarada do prazer de viver (essência essa só produzida por aqueles que sentem vibrar o corpo quando, simples e naturalmente, percebem que a vida foi feita para ser vivida sob quaisquer circunstâncias.

“Sei que apenas quebrei as asas e que terei de reaprender a voar” – segreda Lucília aos leitores de seu livro, então conhecedores de sua história. De fato. Que Lucília voe sempre – e seu voo carregue consigo também os nossos sonhos, e o ruflar de suas asas possa nos arrastar a todos – mesmo que à força, mesmo que a medo, por conta de nossa falta de coragem – pelos mesmos ares que animam o seu exercício. Que o néctar que tanto ela leva consigo em sua palavra-vida, e que já nos alimenta hoje por meio de seu livro, nos seja sempre abundante e nos dê sempre a certeza de que a vida sempre é possível, desde que eternamente reinventada.

Em tempo: A Dança dos Beija-Flores no Camarão Amarelo: curso e percurso do adoecimento é uma publicação da Jacintha Editores, e será lançado neste sábado, dia 18 de setembro, às 16 horas, no Centro Cultural Martha Watts – Rua Boa Morte, 1.257, Piracicaba.
Alê Bragion

(foto: pintura em telha produzida por Lucília Reboredo. Imagem gentilmente cedida pela Jacintha Editores).

__________________________________________________________________________
A Dança dos Beija-Flores no Camarão Amarelo - Curso e Percurso do Adoecimento.
De Lucília Augusta Reboredo
Apresentação: Ely Éser Barreto César
ISBN 978-85-60677-10-8
Piracicaba: Jacintha Editores, 2010

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Os Beija-Flores de Lucília Reboredo no Educativa nas Letras!

O Educativa nas Letras deste final de semana (11/12 de set.) reinventa-se todo para contar a você umas das mais comoventes histórias de superação, de amor e de reinvenção do viver que tivemos notícia ao longo dos cinco anos de nosso programa: o livro A Dança dos Beija-Flores no Camarão Amarelo - curso e percurso do adoecimento, escrito pela psicóloga e professora Lucília Augusta Reboredo e publicado pela Jacintha Editores.

Doutora em psicologia social, professora da Universidade Metodista de Piracicaba, Lucília Augusta Reboredo desenvolveu – em meados de 2003 – a patologia que a afastaria abrupta e definitivamente da carreira docente e do convívio social. Diagnosticada com Esclerose Lateral Amiotrófica – patologia também conhecida pela sigla ELA – Lucília sofreu a paralisia progressiva de todos os comandos motores e teve roubada pelo destino, de maneira agressiva, a totalidade dos movimentos de seu corpo.

A ação da doença foi devastadora: tirou-lhe a fala, imobilizou-lhe as pernas e braços, comprometeu os músculos responsáveis pela mastigação, deglutição e respiração. Porém, a doença não tirou-lhe a força de viver e o desejo de compartilhar com todos o curso e o percurso de sua história.

História essa que o Educativa nas Letras apresentará você, por meio de depoimentos, de entrevistas e de leituras de trechos desse magistral livro que a autora, valendo-se apenas do movimento dos olhos e do auxílio de uma tabela, letra a letra produziu a fim de tornar pública sua irrevogável premissa que diz: "é possível reinventar-se a vida em quaisquer circunstâncias."

Contando com a presença da professora Mariá Aparecida Pelissari - companheira ou anjo encarnado que, ao lado de Lucília, trava com ela as mais cruéis batalhas pela vida - e de Heitor Amílcar da Silveira Neto, editor responsável pela obra que agora vem a público, o Educativa nas Letras também se reinventa para agradecer a Lucília Augusta Reboredo pela aula de perseverança e de amor à vida com que ela nos brinda com seu livro A Dança dos Beija-flores no Camarão Amarelo.

Simplesmente, imperdível.
-------------------------------------------------------------------------------------------------
O Educativa nas Letras, como você já sabe, vai ao ar aos sábados, 10h30, com reprise aos domingos, 21h, pela sua Rádio Educativa FM de Piracicaba 105,9 Mhz. Ouça o programa também, em tempo real, via internet - para isso basta clicar no link "rádio ao vivo," colocado no canto superior esquerdo deste blog!
-------------------------------------------------------------------------------------------------
(Publicado pela Jacintha Editores, o livro A Dança do Beija-Flores no Camarão Amarelo, de Lucília Augusta Reboredo será lançado no próximo de 18 de set., às 16h, no Centro Cultural Martha Watts, em Piracicaba. Mais informações, acesse o blog da editora: www.jacinthaeditores.blogspot.com)

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Malba Tahan: a prosa árabe de um brasileiro.

Quem gosta de literatura com certeza ao menos já ouviu falar do livro "O Homem que Calculava" - de Malba Tahan. Sucesso entre leitores e também entre amantes da matemática, tal obra (publicada pela primeira vez em 1939) notoriamente cumpriu, ao longo de sua história, o vaticínio feito de Monteiro Lobato - que sobre ela disse que, por sua importância e qualidade, estaria a obra "a salvo das vassouradas do tempo."

O que muita gente ainda desconhece, infelizmente, é que a produção de Malba Tahan vai muito além de "O Homem que Calculava," tendo ele se dedicado também a tantas outras histórias e a tantos outros livros. Dentre esse farto material escrito pelo "mestre das areias do deserto," os livros Mil Histórias Sem Fim, O Céu de Allah, Amor de Beduíno e Lendas do Deserto são - nesse sentido - belos exemplos da paixão desse autor pela arte da "contação" de histórias e pelo trabalho incessante de criar e recriar um mundo de lendas e mitos orientais (mundo esse que carrega sempre em sua essência o gosto açucarado dos doces árabes e o calor sempre eterno das areias do deserto).

Além de desconhecerem grande parte da obra do escritor, muitos de seus leitores também não sabem que Malba Tahan é, na verdade, um heterônimo - criado pelo professor e escritor Júlio César de Mello e Souza! Nascido no Rio de Janeiro, mas tendo vivido boa parte de sua vida na cidade paulista de Queluz, Júlio César destacou-se sempre (e desde a infância) por conta de sua imensa criatividade e capacidade de inventar as mais mirabolantes histórias. Seu poder criativo atingiu tal ponto que, à moda de Fernando Pessoa, Júlio César criou para si um heterônimo: o árabe Malba Tahan - que, como um bom heterônimo, tem biografia completa disponível a seus leitores.

Curiosamente - e em se tratando de um brasileiro que do cenário desértico não conheceu pessoalmente nada mais do que as areias das praias do Rio de Janeiro - Julio César de Mello e Souza, ou Malba Tahan, parece mesmo ter sido abençoado pelos desígnios de Allah. Afinal, somente Allah e o próprio Malba Tahan é que podem explicar como um sulamericano "da gema" pode ir tão longe na narração dos mistérios do oriente. O que dizer? Maktube!

Quem se interessar por conhecer os livros desse "mestre brasileiro de literatura árabe" pode procurá-los na Biblioteca Pública Municipal de Piracicaba a partir do mês de outubro - quando a biblioteca passará, então, a funcionar em seu novo prédio. Por hora, o Educativa nas Letras apresenta neste final de semana (4/5 set.) um especial sobre a vida e a obra desse importante escritor brasileiro.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Como você já sabe, o Educativa na Letras vai ao ar sempre aos sábados, 10h30, com reprise aos domingos, 21h, pela Rádio Educativa FM de Piracicaba - podendo ser ouvido também, em tempo real, via internet!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Por uma vida digna para todos! Vira Lata Vira Vida no Educativa!



Se fosse possível cruzar o homem com o gato, melhoraria-se
homem, mas pioraria-se o gato."
Mark Twain

Você já ouviu falar de Argos - o cão da Odisseia de Homero que esperou por 20 anos a volta de seu dono, Ulisses? Conhece a história do cão santo francês - St.Guinefort? Sabe o que Byron, poeta inglês do século XIX, disse sobre os gatos? Já ouviu a poesia de Baudelaire sobre os bichanos? Pois essas e outras curiosidades sobre os animais mais famosos da história da literatura você poderá conferir no Educativa nas Letras deste final de semana (27/28 de agosto).

Além de textos e informações sobre a bicharada que invadiu e invade a produção literária mundial, o Educativa conversa também com Miriam Miranda - ela que é uma das responsáveis pela ONG piracicabana Vira-Lata Vira-Vida (ONG que acolhe e cuidade de mais de 450 cães abandonados).

Engajando-se assim numa cruzada contra os maltratos aos animais, contra o abandono dos bichos de estimação e estimulando a posse mais do que responsável desses doces, dóceis e fiéis amigos, o Educativa nas Letras irmana-se aos ideais da ONG Vira-Lata Vira-Vida (e de todas as demais intituições que militam na causa animal e lutam por uma vida digna para TODOS os seres que habitam este planeta) e passa agora a divulgar semanalmente o trabalho dessa e de outras organizações benfeitoras dos animais.

Diante do descaso, da irresponsabilidade e da crueldade do homem para com os animais, talvez apenas a literatura seja capaz de tocar os seres a fim de que reflitam sobre suas ações e reconheçam-se responsáveis pela conservação do mundo e pela vida daqueles que dedicam a sua existência a nos servir, a nos fazer companhia e a nos animar. Que o texto de Homero sobre o cão Argos - cujo fragmento inserimos abaixo - não seja uma profecia sobre o destino de nossos animais, mas sim um alerta a despetar a humidade para seus valores e compromissos.

"Esquecido agora, na ausência do dono, diante do portal do palácio, Argos permanecia a vigiar, quase cego, coberto de sarna e pulgas. Ele reconheceu Ulisses no homem que chegava e, movendo o rabo, baixou as duas orelhas: faltavam-lhe forças para correr em direção ao dono. Ulisses o viu, voltou a cabeça e, tocado por sua aparência, verteu uma lágrima..."

-------------------------------------------------------------------------------------------------
Para saber como colaborar com a ONG Vira Lata Vira Vida, acesse o site http://www.viralataviravida.org.br/

(A ONG tem um gasto de 900 quilos semanais de ração - número que, ao final de um mês, chega a quase 5 toneladas. Portanto, a sua ajuda é sempre muito bem vinda!)

sábado, 21 de agosto de 2010

Literatura e Twitter!

A era dos blogs e microblogs vem propiciando o surgimento de uma nova forma de literatura: a literatura de web. De característica mais concisa, mais enxuta e menos possível de se estabelecer a partir de longos e complexos enredos - recheados de um sem-fim de adjetivações -, a literatura veiculada via internet ganha cara de século XXI e conquista seu devido lugar num mundo tecnológico no qual a informação se dá de forma cada vez mais veloz.

Pensando em velocidade, o Twitter, ferramenta das mais velozes, é também ponto de encontro virtual no qual leitores e literatos trocam informações, postam suas mensagens e - em especial - produzem literatura! Especialistas em narrativas e poesias extremamente curtas, escritores como o pernambucano Marcelino Freire e o gaúcho Fabrício Carpinejar fazem sucesso nessa rede social - e atraem para seus perfis um contingente de mais de 4 mil seguidores (número que cresce a cada dia). Mas nem só de novos autores vive a "literatura de web." Nomes consagrados, como Millor Fernandes, por exemplo, também postam diariamente suas ideias resumidas nos 140 caracteres que cada mensagem veiculada pelo twitter permite.

E fazendo jus à era da web e da literatura via net, o Educativa nas Letras deste fim de semana (21/22 de agosto) apresenta um especial sobre "Literatura no Twitter" - e bate um papo com Gustavo Gonzáles e com José Scaffi, dois especialista em produzir arte via internet.
Você não pode perder!

sábado, 14 de agosto de 2010

Roberto Waack em Piracicaba - Literatura e Meio Ambiente no Educativa nas Letras!

A preocupação com a preservação da natureza e o combate ao desmatamento são temas de grande importância que vêm sendo frequentados pelos escritores de nossa literatura contemporânea voltada ao público infantil. Muitas vezes atendendo a solicitações de professores de escolas públicas e privadas - ávidos por materias pedagógicos que facilitem a abordagem de questões complexas - grande parte das editoras brasileiras de livros infantis apresentam em seus catálogos obras dedicadas à causa ecológica.
Na história da literatura infantil brasileira, todavia, a presença da temática da preservação das matas e do amor à natureza não é recente. "A Filha da Floresta" - do piracicabano Thales Castanho de Andrade - já em 1918 dava início a um trabalho pioneiro de difundir questões ambientais e ecológicas junto ao público-mirim - muito antes de assuntos como a "responsabilidade sócio-ambiental" ou o "mundo-verde" tornarem-se pontos cruciais nas pautas nacionais e internacionais sobre desenvolvimento e crescimento econômico.
Indo muito além do lobatiano cenário do "sítio do pica-pau amarelo," o mestre piracicabano da literatura infantil investia seus personagens em ambientes bucólicos e florestais que muito se assemelhavam às terras do interior paulista do início do século XX. Denunciando a degradação da natureza, que sucumbia ao progresso paulista que então emergia, Thales consagrou-se como um arauto da educação rural e como um dos primeiros grandes educadores a apontar a necessidade de um desenvovimento econômico pautado na ideia de preservação ecológica - fato que fez a cidade de Piracicaba e a literatura aqui produzida notabilizarem-se nacionalmente, nas primeiras décadas do século passado, como grandes defensoras da natureza.
Seguindo a trilha aberta por Thales - a qual revela interesse pelos textos, estudos, instituições e ações voltados à preservação do meio ambiente - o Educativa nas Letras, nessa última quinta-feira, 11 de agosto, teve o prazer de conversar com Roberto Waack, presidente do conselho mundial do FSC (Forest Stewardship Council) - o conselho de manejo florestal mais importante e respeitado do mundo. Tendo vindo a Piracicaba para participar da 6a. Reunião Geral do Programa Cooperativo em Certificação Florestal, promovida pelo Departamento de Ciências Florestais da IPEF-ESALQ/USP, Roberto Waack conversou com o Educativa nas Letras pouco antes de ministrar uma conferência sobre os temas e as articulações a serem pensadas para a próxima Assembleia Mundial do FSC - a ocorrer em 2011, na Malásia.
A entrevista completa com Roberto Waack você poderá ouvir no Educativa nas Letras especial sobre "Literatura e Meio Ambiente" - que deve ir ao ar na primeira quinzena de setembro. Por hora, confira alguns dos pontos desenvolvidos por Waack em sua conferência.

FSC - CRESCIMENTO ECONÔMICO COM GARANTIA DE PRESERVAÇÃO DA NATUREZA.
Investir na certificação da madeira negociada no mundo e garantir que sejam comercializadas apenas as que façam parte de um processo de manejo florestal sustentável é, com certeza, uma das grandes metas e também um dos grandes desafios daqueles que tentam coibir a exploração predatória e irresponsável das florestas. Dessa forma, a criação e utilização de um selo que certifique que determinada madeira não é fruto de extração criminosa configura-se como um investimento que associa crescimento econômico e preservação da natureza - sendo esse o objetivo principal do FSC, do qual Roberto Waack é presidente, e que já reúne mais de 700 membros da comunidade internacional.
Tendo como diferencial a legitimidade e a credibilidade conquistadas junto às principais organizações mundiais que militam pela preservação do planeta - como o Greenpeace, por exemplo - o FSC fundamenta-se, segundo Waack, justamente na credibilidade e na participação da sociedade, consolidando-se como um modelo em expansão que, dentro de um curto prazo, estima atingir a marca de 3000 membros associados. Nesse sentido, Waack ressaltou ainda que, mesmo em meio à crise que assolou o mercado internacional, em 2009 houve - felizmente - um aumento considerável no número de áreas certificadas pelo FSC, tendo o Brasil conquistado o 6º lugar no ranking dos países com maior número dessas áreas (ranking no qual, da primeira a quinta colocação, encontram-se respectivamente o Canadá, a Rússia, os EUA, a Suiça e a Polônia).

Destancando a necessidade de as empresas nacionais e internacionais investirem no manejo responsável das áreas florestais, Roberto Waack ressaltou - por fim - que o engajamento na luta pelo desenvolvimento sócio-ambiental estruturado vai muito além das questões de mercado que objetivam tão somente o lucro. "A certificação pelo FSC não visa tornar a madeira um produto mais caro, mas sim um produto a partir do qual se reconhece a consciência e a responsabilidade sócio-ambiental de uma empresa - seja ela de grande ou pequeno porte," destacou Waack.

Assim, e irmanados às ideais de Waack, temos de reconhecer que - mais do que um dever - cuidar da natureza e preservar as matas e florestas do mundo é hoje uma necessidade que diz respeito a todos - pois só assim poderemos garantir a continuidade de espécie humana e de todas as outras espécies sobre a terra.
-------------------------------------------------------------------------------------
(O Educativa nas Letras agradece aqui a atenção e o cuidado dedicados por Roberto Waack à nossa equipe - bem como também agradece ao pessoal da Amata - Inteligência da Floresta Vivia, pela gentileza e confiança demonstradas na divulgação do evento junto ao nosso programa!).

E quem quiser saber mais sobre o FSC, pode acessar também os links abaixo: